segunda-feira, 11 de setembro de 2017

HBO produz vinhos de Game of Thrones

Imagina poder assistir sua série preferida degustando um vinho da sua série preferida? 



A ideia pode até parecer inusitada, mas os fãs da saga Game of Thrones podem sim apreciar um vinho inspirado na série.
A bebida é resultado de uma parceria realizada pela HBO, produtora do programa, com uma vinícola estadunidense. Com mais de 23 milhões de telespectadores por episódio, a nova parceria pretende alavancar ainda mais a indústria que gira em torno do sucesso da série.





Os vinhos chegaram para comemorar a chegada da sétima temporada, em 2017. No total são três rótulos disponíveis: um Chardonnay, um Cabernet Sauvignon, e um blend tinto, produzido em homenagem ao polêmico episódio “O Casamento Vermelho“.

Fonte
Hypeness

terça-feira, 5 de setembro de 2017

Durma dentro de um barril de vinho

Que tal passar uma noite em um hotel inovador e criativo?

Durma dentro de um barril e transforme uma simples estadia em uma experiência marcante!


Além dos quartos tradicionais, o Hotel De Vrouwe Van Stavoren, na Holanda, utiliza barris de vinho como quartos de hóspedes. Localizado na antiga cidade portuária de Stavoren, o hotel resgatou e transformou quatro tonéis de grandes dimensões – que antes estavam num castelo francês – em confortáveis dormitórios.
O espaço com capacidade para duas pessoas, com direito a banheiro e sala de estar, com rádio e televisão. Veja imagens abaixo:




terça-feira, 22 de agosto de 2017

Vinhos Argentinos x Vinhos Chilenos


O Chile é um vasto repertório de microrregiões

Em linhas gerais é isso mesmo. Quase todas as vinícolas de prestígio estão investindo em pesquisas, principalmente para achar o melhor terreno para uma determinada variedade. O Chile possui uma vasta quantidade de microclimas e de micro terrenos, toda essa diversidade permite um leque muito amplo de possibilidades. Um Syrah do Vale de San Antonio (região bem fresca e próxima ao mar) é bem diferente de um Syrah de Colchagua (mais quente e com menos influência marítima). Parece que o Chile caminha para um firme autoconhecimento de suas zonas vinícolas. Maipo, Casablanca, San Antonio, Colchagua são nomes de regiões, porém já podem ser associados a um estilo de vinho. O melhor Carménère de Colchagua possui uma paleta aromática de frutas negras, chocolate e quase nada de herbáceo, por sua vez o Carménère no Vale de Maipo pode ter um toque mais verde.
A Sauvignon Blanc parece viver um profundo caso de amor com o Valle de Casablanca, porém San Antonio, que é ainda mais próxima ao mar, não fica nada atrás. Cabernet Sauvignon e Merlot tem para todos os gostos, afinal são plantadas em quase todas as regiões. Para a Syrah existem pelo menos duas vertentes bem interessantes, a voluptuosidade de Colchagua contra os especiados vinhos de Casablanca e San Antonio. O grande desafio parece ser a Carménère, uva difícil e exigente que precisa de muita maturação. Sem sombra de dúvidas, os melhores Carménère que provamos provinham de Colchagua.
Os vinhos chilenos, pelo menos aqueles de gama mais elevada, possuem cada vez mais uma personalidade bem definida. Hoje, percebemos que os chilenos possuem uma preocupação muito maior com a qualidade do seu produto. Essa distinção é o grande trunfo do Chile e as melhores vinícolas sabem disso.

O vinho argentino e seu alter ego, a Malbec

É difícil falar de vinho argentino sem falar em Malbec, embora outras variedades já figurem em papel de destaque. A questão é simples, a Malbec é tão bem adaptada aos terrenos argentinos que poucos investem em outras uvas. Segundo palavras de alguns chilenos “a Malbec parece que foi criada para a Argentina”. Falando em Malbec, vale dizer que essa uva tem sofrido um certo preconceito em rodas de connoiseurs. Considerada uva de apelo fácil, inadequada para produzir vinhos refinados, é facilmente subestimada. Isso pode ser verdade para os vinhos mais simples, mas não tem o menor traço de verdade quando analisamos os rótulos das linhas premium. Provamos verdadeiras preciosidades de Malbec, todos a partir de vinhas velhas com rendimentos baixíssimos. Nessas condições a Malbec apresenta uma profundidade incrível, cheia de caráter e com taninos inacreditáveis.
Mendoza não é só Malbec, provamos ótimos vinhos de Cabernet, Tempranillo e Bonarda. Chamou a nossa atenção a qualidade de muitos Torrontés, cada dia melhores e mais refinados.
Na Argentina, ao contrário do Chile, o clima e o terreno variam bem menos, sendo assim, um dos principais fatores de diferenciação é a altitude. A amplitude térmica de diferentes áreas produz vinhos com características diferentes. Em Lunlunta (zona mais baixa e de menor amplitude) um Malbec pode ter aromas de framboesa e notas florais intensas, já em La Consulta (zona mais alta e de maior amplitude) a mesma Malbec é mais sutil, com frutas negras e notas minerais. Essa diferença é a chave do terroir de Mendoza, bem aproveitada rende vinhos de grande personalidade e distinção.

Chile x Argentina

É uma tarefa difícil dizer quem produz os melhores vinhos, até porque não há muito sentido nessa comparação. Em primeiro lugar é preciso estabelecer as diferenças, haja vista que as condições de produção (clima e terreno) são distintas.
- O Chile possui um clima mediterrâneo, com influência marítima e considerável variação de terreno em pequenas áreas.
- Por sua vez, a Argentina é um caso à parte, não possui influência do mar, o clima é quase desértico e não existem muitas variações em pequenas áreas.
São mundos completamente diferentes e, obviamente, com vinhos de estilos variados. A grosso modo, os vinhos de elevado valor são excelentes em ambos os países. Descendo um pouco de patamar, na faixa intermediária de preço, talvez o Chile consiga oferecer uma maior variedade de estilos, mesmo que não sejam melhores (nem piores) que os argentinos. Na faixa de preço mais baixa, os vinhos argentinos conseguem um padrão de qualidade ligeiramente superior. 

Fonte: QVinho
Que tal degustar os dois?



CONFIRA PROMOÇÕES ESPECIAIS 
DE VINHOS ARGENTINOS E CHILENOS

 Argentina X Chile

Vencimento da promoção: 12/09/2017

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Costela ao Vinho

Uma receita para curtir a dois ou com toda a família!


Ingredientes

  • 1 e 1/2 costela;
  • 1L de vinho tinto seco;
  • 1 maço de cebolinha picado;
  • 1 maço de coentro picado;
  • 1 cebola picada;
  • 1 pitada de pimenta calabresa;
  • 1 tempero de costela;
  • 2 alfaces tipo americana;
  • 3 tomates bem vermelhos;
  • 6 batatas grandes cortada em rodelas;
  • Azeite;
  • Sal a gosto.


Modo de Preparo

Pegue a costela e fure com a faca. Em uma travessa, coloque 1L de vinho tinto seco, pimenta calabresa, cebolinha, cebola, coentro e o sal e misture tudo; depois de misturado, coloque a costela e a batatas cortadas em rodelas para que fiquem mergulhadas no tempero. Reserve de um dia para o outro para que o tempero penetre na costela e para que a mesma fique macia.
Após ter feito isso, coloque a costela e as batatas em uma travessa e leve ao forno pré aquecido por 180Cº no intervalo de 1h a 1h30. Quando ela ficar já quase dourada, coloque um pouco de azeite por cima da carne e deixe por mais 10 minutos e pronto!
Para preparar o prato, pegue uma travessa oval e forre ela com a alface americana no fundo e nas bordas; coloque a costela e as batatas assadas; finalize com rodelas de tomates.

Fonte

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Boas razões para adquirir uma Garrafa Magnum

A garrafa Magnum é uma das garrafas mais conhecidas no mundo do vinho e costuma encher os olhos de quem vê. Seu conteúdo equivale a duas garrafas de vinho ou espumante, isto é, 1,5L.


Para os amantes de vinho, existem boas razões para degustar uma garrafa Magnum:
🍷 O formato da garrafa favorece um envelhecimento mais lento e harmonioso da bebida. Devido a sua maior capacidade, a evolução do vinho é pausada, proporcionando uniformidade e estabilização, potencializando, também, a duração do vinho.
🍷 Nas garrafas Magnum a quantidade de oxigênio diminui em relação ao líquido, assim as virtudes aromáticas e gustativas do vinho se multiplicam.
🍷O vinho se encontra mais protegido nas garrafas Magnum, suportando melhor as mudanças de temperatura. Pois, quanto maior é a quantidade de líquido engarrafado, menor a probabilidade de sofrer incidentes térmicos.
🍷 O conteúdo da garrafa Magnum é referente ao dobro de uma garrafa normal. Assim, a Magnum se torna um bom investimento em comparação com os outros formatos maiores, em geral é de bom custo benefício e garante uma vida prolongada ao vinho. 

Portanto, torna-se um item ideal para quem quer investir em uma adega. 


APROVEITA NOSSAS PROMOÇÕES DE GARRAFAS MAGNUM


 Garrafas Magnum


PROMOÇÕES VÁLIDAS ATÉ: 31/08/2017

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Fotógrafo brasileiro retrata as mudanças no rosto dos amigos após 3 taças de vinho


Com o objetivo de demonstrar sua paixão pelo vinho, o fotógrafo brasileiro Marcos Alberti criou o projeto “3 Taças Depois”. A ideia reuniu pessoas de variadas áreas durante algumas noites em seu estúdio. Assim que chegavam ao local, cada um era clicado sóbrio – após enfrentar um longo dia de trabalho e correria no trânsito. Então, começavam a beber o vinho... 1, 2 até 3 taças. A cada taça uma nova fotografia era capturada, mostrando as mudanças no rosto dos participantes enquanto o álcool começava a surtir efeito.

Veja o resultado:




















Fonte

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Os vinhos europeus: características e peculiaridades

A Europa sempre será uma grande referência na produção de vinhos, pois foi nas terras europeias que as primeiras receitas de vinho saíram das vinícolas para o mundo. Tradição é a palavra que caracteriza a maioria dos produtores que por lá atuam.

Que tal conhecer um pouco mais sobre os vinhos europeus e suas castas?

A elegância dos vinhos franceses

A França é a terra prometida dos enófilos, pois oferece uma quantidade enorme de denominações - isto é, vinhos de origem controlada, oriundos de uma região específica.
Pinot Noir é uma das cepas mais delicadas e antigas do mundo, proveniente da França. Os vinhos produzidos com ela são lembrados sempre pela elegância e leveza, sem perder seus marcantes aromas e complexidade. A uva é tão francesa que é difícil encontrar outra região no mundo que consiga produzir vinhos tão excepcionais. Mesmo que cultivada em países como África do Sul e Chile, o nível de qualidade das castas é elevado na região de Borgonha.
A uva Grenache é outra importante cepa. Cultivada no Sul da França, no vale do Ródano, é utilizada usada para fazer tintos frutados e rosés secos. Produz vinhos de cor leve, que estão sujeitos à rápida oxidação. Por isso, muitas vezes, são cortados com outras cepas, pois assim se diminui a possibilidade de uma deterioração rápida.

Itália e sua vivacidade

Entre as principais uvas cultivadas na Itália estão: Sangiovese, Trebbiano, Montepulciano, Merlot, Barbera, Chardonnay, Glera, Pinot Grigio e Nero D'Avola.
A Sangiovese é a uva mais cultivada do país, especialmente na Toscana. Apesar de dar corpo a vários rótulos e vinhos tradicionais do país, é lembrada por ser a uva dos maravilhosos vinhos clássicos como Chianti e Brunello di Montalcino. Como uma cepa que traduz o terroir italiano, produz vinhos de corpo médio, um pouco ácidos e com taninos presentes; é uma uva gastronômica. 
A região nordeste é famosa pelos vinhos produzidos com a uva Nebbiolo, como os poderosos Barolo e Barbaresco. A Barbera, do Piemonte, produz belíssimos vinhos tintos; assim como a Glera que dá vida aos exemplares de Prosecco. Enfim, a Itália possui uma grande variedade de vinhos e uvas que traduzem vivacidade e originalidade.

Espanha e suas castas marcantes

Mesmo que a maior quantidade de vinhedos da Espanha seja de castas brancas - como principais: Albariño, Verdejo, Viura e Xarel-lo - os vinhos espanhois estão ligados às suas uvas genuínas, entre elas: Tempranillo, Garnacha, Monastrell, Cariñena, Graciano, Mencía e Mazuelo.
A Tempranillo é a uva certa para quem procura vinhos espanhois, é a marca da Espanha. Facilmente adaptada aos climas frios e solos desafiadores, como os rochosos e argilosos, é uma uva versátil, podendo ser bem aproveitada em blends, assim como na produção de vinhos próprios. Seus vinhos são encorpados, saborosos, com cor e aroma forte, além de ter um marcante retrogosto. Apesar do nome remeter a um vinho jovem, por conta da palavra Temprano, é uma boa casta para envelhecer em barris de carvalho e possui um bom tempo de validade em garrafa. 

A complexidade dos brancos alemães

A Alemanha também é uma das grandes produtoras de vinho do mundo, porém de uvas brancas. A Riesling é uma das uvas mais importantes para a produção de vinhos brancos elegantes, característicos e complexos. Um vinho produzido com Riesling pode ser seco, levemente ou bastante adocicado, de acordo com seu estilo de fermentação. 
Na Alemanha existe uma grande variedade de estilos de vinhos, incluindo os populares seco, os doces e até sei-doces. Rótulos perfeitos para harmonizar com muitos pratos da cozinha asiática.

A particularidade de Portugal

Os produtores de vinhos portugueses têm sido tradicionais num único aspecto: na fidelidade às suas castas, que são únicas, com aromas arrebatadoramente diferentes. Portugal oferece, sem dúvida, uma nova dimensão aos sentidos, a ampla diversidade de castas únicas é impressionante. Portugal tem mais de 250 castas nacionais, entre as principais: Alvarinho, Aragonez, Arinto, Baga, Castelão, Encruzado, Fernão Pires, Touriga Franca, Touriga Nacional e Trincadeira.
Os clássicos vinhos portugueses são produzidos com as uvas Castelão e Touriga Nacional. A Castelão, adaptada ao clima mais quentes e solos secos, produz vinhos de sabor forte, porém frescos e ácidos. A Touriga Nacional, por sua vez, é a responsável pelo mundialmente conhecido Vinho do Porto; é mais frutada e com taninos delicados. A Aragonez também se destaca, com aromas finos e delicados, produzindo - em bons anos - vinhos encorporados, escuros e muito aromáticos. 

A Europa é o continente em que se concentra a maior quantidade de produtores dos melhores vinhos do mundo e é no Velho Continente que concentram boa parte das regiões mais importantes para a cultura do vinho. Para os apreciadores da bebidas, é sem dúvida um destino extraordinário com diversos roteiros de belas paisagens pelo interior de seus países!

Confira algumas sugestões de vinhos europeus com preços especiais:


 Vinhos europeus